quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Rotina de Pele para dias mais especiais

Sou vaidosa. Sempre fui e penso que sempre serei.
Digo com orgulho que "maria-rapaz" foi coisa que nunca fui. Revejo-me a cada dia que passa nas minhas filhas. nos seus vestidos de princesas, nos batons, nos sapatos de salto alto. Eu usava collants na cabeça a fazer de cabelos compridos, usava os saiotes da minha avó a fazer de vestidos, e ainda recordo a minha primeira caixa de maquilhagem, que os meus avós trouxeram dos EUA, que tinha uns batons pequeninos que se encaixavam uns nos outros, tenho a certeza que a minha paixão começou aí.


Penso que ainda existe preconceito à volta da maquilhagem. Porque é que não podemos tirar partido das nossas características e aproveitá-las da melhor forma? Se existe porque não aproveitar!
Quando maquilho os outros e os faço sentir felizes e bonitos. Tenho de o fazer por mim também. Gosto de me cuidar, de me mimar, faz-me bemA maquilhagem tem o poder de reforçar auto-estima, de transmitir segurança. Claro que tenho dias que a preguiça se apodera de mim. Mas pelo menos um rímel tento pôr. Por isso mulheres do meu Portugal munam-se do rímel e do batom e conquistem o mundo.

Quando tenho mais tempo, um jantar com o meu mais-que-tudo, ou uma saída especial, faço uma pele mais cuidada,. Entenda-se pele, tudo o que reúne base, contorno, iluminaçao e blush.
No dia-a-dia salto alguns passos do que vos vou mostrar, porque requer tempo e dedicação e nem sempre tenho essa disponibilidade. Adoro o seu resultado final, é quando realmente me sinto mais bonita.
Vamos então passar à explicação:

O primeiro passo é aplicação da base. Aplico-a sempre. Posso utilizar mais ou menos produto, a pele mais ou menos corrigida (borbulhas, manchas, poros,...) mais ou menos polida (completamente livre de imperfeições), dependendo da ocasião. Mas é um passo, a meu ver, imprescindível. Pois tem como função uniformizar a pele e facilitar a fixação dos demais produtos.

Com a ajuda do meu pincel de base preferido, o 957 Flat Brush Kabuki da Bdellium, aplico a minha base preferida a Perfection Lumière da Chanel, no número 30 beige. Adoro esta base. É oil-free e de longa duração, o que para a minha pele mista/oleosa, resulta bastante bem. Tem poder de cobertura, mas podem trabalhá-la, de forma a conseguirem uma pele fininha e natural, como podem trabalhá-la mais (aplicar mais camadas de produto) e ficar com um rosto mais polido e livre de imperfeições.
Aplico a base de dentro para fora do rosto, depositando mais produto, em leves pancadinhas, n azona T, testa, nariz, zona à volta do nariz onde tenho os poros mais dilatados e queixo. E estico a base para o resto do rosto com o que resta de produto no pincel em movimentos circulares. Estico também um pouco para o pescoço para evitar o efeito máscara, mas pouco. É aqui que é importante que a base seja mesmo da cor certa, é muito inestético a cara de uma cor e o pescoço de outra. Para conseguirem exactamente a vossa cor podem sempre fazer mistura de bases.

Aproveito para deixar a base assentar um pouco e passo para o segundo passo: as sobrancelhas.

Para mim as sobrancelhas, a par do cabelo, são a moldura do rosto.
Tal como a base, também não prescindo deste passo, tenha muito ou pouco tempo.
Gosto de sobrancelhas definidas e grossas. Mas isso é o meu gosto pessoal :).
Primeiro com a ajuda do lápis de sobrancelhas da Mac, na cor Spiked, faço uma linha por baixo e uma por cima da sobrancelha, de forma a acompanhar o seu desenho natural. Depois com a sombra Charchoal Brown da Mac e com o pincel 208 da Mac esbato os risco anteriormente desenhados e preencho as falhas que as sobrancelhas possam ter, sempre aos poucos e ao de leve, para não se notarem linhas. Por fim, fixo-as com o fixador de sobrancelhas da Mac, o clear, para a sobrancelha aguentar o dia todo, e também para manter no sitio um ou outro pelo rebelde.

Passamos agora à parte mais dificil, mas também mais divertida. É aqui começa o segredo shhhhhhh. Vamos falar do Corrector Iluminador e do Contorno, terceiro e quarto passos, respectivamente.
Esta técnca  mais não é do que um jogo de luzes que ajudam a valorizar o rosto. Tornou-se tendência de maquilhagm com a kim Kardashian, mas a pioneira foi a Jennifer Lopez.


Para utilizarem esta técnica antes demais, o primeiro passo é perceberem que tipo de rosto é o vosso. Para cada tipo de rosto há um determinado tipo de contorno/iluminação.
O tipo de rosto "ideal" é o oval, pois tem proporções equilibradas a todo à volta. Então para que serve esta técinca? Para atenuar/realçar as caracteristicas dos demais tipos de rosto de forma a alcançarem estas "proporções ideais" do rosto oval. Tive o cuidado de colocar entre-aspas, pois não tem nada de errado com as outras porporções. São o que fazem de voçês...voçês.
Com esta técnica há uma linha ténue, entre o bem-sucedido e o exagero e pouco natural. É muito facil pender para um dos lados, requer muita prática. Porém, quando bem dominada, esta técnica faz realmente milagres.
Ficaram curiosas? Pois...mas como tinha referido, este post é sobre a minha pele, Aqui falarei apenas da técnica correspondente ao meu tipo de rosto, que é tipo coraçao ou triângulo invertido. Mas não fiquem tristes o proximo post será sobre os vários tipos de rosto e seus contornos e iluminção :).

Tipo de rosto coração ou triângulo invertido: caracteriza-se por a raiz do cabelo fazer a forma de coração, testa larga, maçãs do rosto proeminentes e laterais do rosto que afinam em direcção ao queixo, que geralmente é pontudo.

O terceiro passo: Corrector iluminador.


Iluminar, é ressaltar os pontos fortes ao trazer luz à região onde é aplicado. destacando assim essa região ao mesmo tempo que ameniza os pontos menos fortes.
Chama-se corrector iluminador, pois pretende-se corrigir a pele para a iluminar.
É importante que o corrector não tenha qualquer tipo de brilhante ou partícula reflectora, pois o seu objectivo é iluminar naturalmente a pele ao fundir-se com a base.
É igualmente importante que esta zona da pele iluminada com o corrector esteja bem matificada, principalmente no caso das peles oleosas, caso contrário não é pele iluminada, mas sim oleosa.
O objectivo aqui, no rosto formato coração, é iluminar o eixo central (testa, cana do nariz, lábios, queixo). Para tal:

Primeiro aplico o corrector da Mac, o Mineralize Concealer, na cor NW20, no centro da testa, entre as sobrancelhas e um pouco mais acima.
A seguir com a ajuda do pincel deste corrector faço um triângulo invertido. Desenhando uma linha desde o canto interno do olho, até às asas do nariz, depois desenho outra subindo até ao alto das maçãs do rosto; e, por fim, uno as linhas mesmo por baixo do olhos e preencho com o corrector. Com esta técnica o rosto fica com um aspecto mais jovem, saudável e descansado.

Cuidado com o efeito de panda invertido, ou seja, aquelas bolas brancas á volta dos olhos. Para o evitar o ideal é usarem um corrector/iluminador um tom, dois no máximo abaixo do tom natural da pele, e esbater levemente de forma a fundir-se e harmonizar-se com a base, mantendo-se assim o mais fiel possível ao vosso tom natural. São de evitar os pós translucidas HD, que têm partículas reflectoras de luz. Maquilhem-se de preferência com luz natural e para terem mesmo a certeza tirem uma fotografia com flah.

Depois marquei o contorno do lábio, para aumentar, destacar e definir o formato dos lábios. Se têm ruguinhas nesta zona, é melhor evitar este passo. Por outro lado, se têm a regiao do buço vermelha ou manchada, aplicar iluminador nesta zona vai corrigir essa descoloração.
Iluminei o queixo. Usar iluminador nesta zona faz com que pareça maior, portanto se têm esta zona protuberante evitem.
E, por último, para afinar o nariz faço uma linha ao longo deste.
Esbato tudo com a ajuda do pincel Expert face da Real Techniques.

O quarto passo: Contorno.
O objectivo deste é dar profundidade. É trazer ao rosto as zonas que são naturalmente mais escuras, quando olhamos por exemplo de frente para a luz e assim afinar o rosto, parecendo mais magra :).

Para fazer o contorno prefiro usar produtos em pó e com textura mate, O contorno deverá ser um ou dois tons no máximo, acima do tom natural da pele. Para um efeito mais harmonioso, deverá ser esbatido/difundido o máximo possível com a base. Para o conseguir uso o mesmo pincel, o G5521BkSL da Hakuhodo, tanto para aplicar como para esbater
O pó que gosto de usar como contorno é o Blush Harmony da Mac.
Primeiro, começo por desenhar uma linha abaixo das maçãs do rosto. Sintam o osso. A linha é mesmo abaixo desse osso, Começo a desenhar a linha a partir da orelha depositando assim mais produto nessa zona e gradualmente menos ao longo da linha. A seguir com o mesmo pincel, mas sem produto, esbato a linha em movimentos circulares, de forma a difuminar a linha e harmonizar com a base.
A seguir escureço as têmporas, estreitando assim a testa. Uso o mesmo pincel e em movimentos circulares, concentro mais produto rente à linha do cabelo e gradualmente menos ao longo destas.
Depois contorno toda a linha do maxilar,  esfumo um pouco para o pescoço, para evitar linhas. Este passo é perfeito para aquelas pessoas que têm aquela "chata" papada que surge abaixo do queixo, pois diminui o seu tamanho.
Contorno também as bordas externas do queixo. Porque dá a impressão de queixo menor, este passo é indicado para aqueles cujo queixo é grande ou pontudo.
Por fim, contorno o nariz. Com a ajuda do pincel 217 da Mac.
Cheguei à conclusão, principalmente desde que começei a fotografar-me para o blog, que não podia afinar o meu nariz, fazendo duas linhas ao longo deste, começando próximo da sobrancelha e terminando na ponta ponta do nariz (contorno "clássico"). Juntava-me mais os olhos e ficava estranho. Os narizes tal como os rostos têm formatos diferentes, logo contornos diferentes. O meu nariz é estreito na parte superior e "batatudo" nas asas. Portanto, a parte superior do meu nariz tem de estar sempre iluminada, para me afastar os olhos e contornado apenas as asas do nariz, narinas e ápice, pois é de facto a zona que necessita de "disfarçe"/contorno.
Vejam aqui a diferença entre o contorno "clássico" e o contorno de acordo com o formato do nariz:


Por vezes, gosto de "aquecer" o rosto com um bronzeador. Com a ajuda do pincel blush da Real Tecniques, e do meu bronzer preferido, Star Bronzer Minéral Mat 04 da Lancôme, passo ao de leve e em movimentos circulares por cima de todo o contorno de rosto feito anteriormente.

No meu dia-a-dia, a maioria das vezes não tenho disponibilidade para me dedicar a todos estes passos, por muita prática que tenha, os minutos que disponho são cronometrados. Aí uso só o bronzer com o mesmo pincel e aqueço ao mesmo tempo que estruturo e dou profundidade ao rosto. Uso então o bronzer nas têmporas rente ao cabelo, no osso abaixo das maçãs, muito ligeiramente no pescoço e queixo, e nas zonas profundas das pálpebras (concavo e dobra superior). Isto faz imensa diferença no rosto, do que usar apenas blush.

Antes de aplicar o blush matifico o eixo central do rosto, com a ajuda do pincel setting da Real Techniques, e com o pó  High definition pressed  da make up forever, adoro este po é translucido e super fininho, porém na zona dos olhos evito usar para evitar o efeito panda, aí uso o meu pó solto preferido, o 20 Clair da Chanel .
Matifico a pele empurrando o pincel com o produto contra a pele, como se estivesse a calcar. Não utlizem movimentos circulares, para não arrastar nenhum dos produtos aplicados antes, nem para esbater e acima de tudo para garantir que matificam esta zona, que é a zona onde facilmente se fica oleosa, como é o meu caso.

E por falar em blush. A chamada "caixinha da saúde" é imprescindível.
O blush tal como o corrector iluminador e o contorno, também se aplica de acordo com o tipo de rosto. Portanto, para o meu (tipo coração), o blush aplica-se de forma mais arredondada, na parte baixa das maçãs puxando levemente em direcção às orelhas para afinar o rosto e fundir-se com o contorno e mais uma vez tornar tudo mais natural e harmonioso. Para tal uso o meu pincel de blush preferido o 20 da Shu Uemura.
Vario muitas vezes de blushes. Tenho preferência por Mates, pois como tenho os poros muito dilatados, os blushes com brilho evidenciam-nos ainda mais.
O meu preferido do momento, é o blushbaby da Mac, e guardo o brilho para o iluminador e só em zonas especificas.

Chegámos, por fim, ao último passo, o iluminador.

Este ao contrário do corrector iluminador é em pó (no meu caso, pois pode ser liquido ou em creme) e tem brilho.
Como a área do rosto onde é aplicado fica brilhante, têm de ter mão leve  a aplicar, para não ficar exagerado e pouco natural. O exagero, faz como que pareçam uma bola de espelhos e não vão querer isso.
Como tem brilho e eu tenho a pele oleosa, uso apenas em áreas muito especificas do rosto, pois facilmente passo para o lado do oleosa e não do iluminada. E não uso sempre, não é imprescindível, principalmente quando sei que não vou ter oportunindade de retocar. Portanto, uso apenas: no canto interno dos olhos, pois ajuda-me a criar a ilusão de olhos mais afastados; no alto das maçãs de rosto, a fazer acompanhar o blush, dá uma ar mais saudável ao rosto; na ponta do nariz, para arrebitá-lo; mesmo abaixo das sobrancelhas, mesmo em cima do osso, para levantar o olhar; e, no "v" dos lábios. E para tal, uso o meu iluminador preferido, o Superb, extra dimension skinfinish da Mac, com um pincel de pelo curto e afunilado ( Mac 219, chamado o pincel lápis), sempre com movimentos muito leves, quase superficiais.


Apesar deste post ter-me dado algum trabalho escrever, são dados adquiridos na minha vida, são coisas que faço diariamente, tanto aos outros, como em mim, é dificil passar para o papel, encontrar os termos especificos, coisas que me são intrisecas, mas no fim, adorei o resultado (palmadinha nas minhas costas) fiquei orgulhosa de mim mesma. Portanto, espero que tenha sido clara, e que consigam de alguma forma retirar aprendizagem.
Já sabem qualquer dúvida ou opinião podem sempre deixar comentário ou enviar mensagem.


Obrigada pelo vosso tempo.
Rita Lopes

1 comentário:

  1. E como é que disfarço a minha barbela made in mcdonalds???

    ResponderEliminar